Turma 1940 - Estágio Supervisionado em Farmácia III - 2019/1

Imprimir

Curso: Farmácia

Período: 6

Professor(es): Marta Cristina de Menezes Pavlak

Carga Horária: 68 h

Ano/Semestre: 2019/1

Objetivo

O Curso de Farmácia objetiva formar profissional de saúde com capacitação técnica e habilitado ao exercício da Farmácia, preparado para integrar uma equipe de saúde multiprofissional, desenvolvendo assistência farmacêutica e atenção farmacêutica nas diversas áreas do seu âmbito profissional.

Ementa

Estudo das principais ferramentas de gestão de qualidade, permitindo ao acadêmico conhecer e ser capaz de elaborar e aplicar o Manual de Boas Práticas de Fabricação (BPF) e Procedimentos Operacionais Padrão (POP) de estabelecimentos produtores e industrializadores de alimentos, com atendimento à legislação vigente.

Competências

Aplicar técnicas de controle higiênico-sanitárias previstas em legislação e programas de garantia da qualidade na prática com alimentos.

Habilidades

- Conhecer as principais legislações sanitárias ligadas ao ramo de alimentos;
- Observar o fluxo de produção dos alimentos e o atendimento aos requisitos básicos de higiene pressupostos em legislação;
- Desenvolver atividades técnico-científicas, aplicando-as no controle de qualidade sanitária de alimentos.

Programa

1 Ferramentas para garantia de qualidade
1.1 Procedimento Operacional Padrão (POP)
1.2 Boas práticas de Fabricação (BPF)
1.2.1 RDC 216/04
1.2.2 RDC 275/02
1.3 Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC)

2 Check-list de Boas Práticas de Fabricação
2.1 Edificação e higienização
2.1.1 Instalações
2.1.2 Equipamentos
2.1.3 Móveis e utensílios
2.2 Controle de pragas
2.3 Abastecimento de água
2.4 Manipulação higiênica
2.4.1 Pessoal
2.4.2 Ambiental
2.4.3 Alimentos
2.4.4 Riscos
2.4.5 Perigos

3 Microbiologia de Alimentos
3.1 Surtos alimentares
3.2 Microrganismos indicadores
3.3 Análises microbiológicas
3.3.1 RDC 12/01
3.3.2 Coliformes totais e termotolerantes
3.3.3 Demais indicadores

4 Manual de Boas Práticas de Fabricação

Metodologia

O estágio será dividido em três momentos: 1º - Supervisão com orientação da base teórica necessária à realização das etapas seguintes (visitas técnicas e análises microbiológicas). 2º - Os acadêmicos desenvolverão, em estabelecimentos do ramo alimentício, visitas técnicas apoiadas nas RDCs 216/04 e 275/02. 3º - Serão realizadas, no Laboratório de Microbiologia do Complexo Laboratorial do Ceulp/Ulbra, análises microbiológicas de amostras coletadas em estabelecimentos produtores e/ou comercializadores de alimentos, sob coordenação da supervisora acadêmica. Não há realização de web atividades para turmas de estágio, sendo que a carga horária total da disciplina é cumprida em campo.

Avaliação

Conforme descrito na metodologia, os acadêmicos serão avaliados durante os três ciclos em que o estágio está organizado, da seguinte forma:

- 1 º ciclo:
- Portfólio (0,0 a 5,0);
- Seminários (0,0 a 2,0)
- Prova teórico-prática (0,0 - 3,0)

2ª ciclo:
- Relatórios das visitas técnicas (0,0 a 10,0)*;
* O número de relatórios varia a cada semestre, considerando o aceite das empresas produtoras / industrializadores de alimentos em Palmas - TO.

3º ciclo:
- Resumo expandido da análise microbiológica (0,0 a 5,0);
- Apresentação dos resultados em formato de banner (0,0 a 5,0).

- Durante as visitas técnicas, os alunos serão avaliados observando-se os seguintes critérios: Pontualidade; Trazer o check-list; Capacidade de trabalho em equipe. Após cada visita, deverá ser entregue o check-list respondido, juntamente com a discussão.
- Os relatórios das práticas microbiológicas serão avaliados observando-se os seguintes critérios: Revisão de literatura; Bibliografia consultada; Utilização de linguagem científica; Organização e clareza do assunto exposto; Utilização correta das normas técnicas e gramaticais; Discussão acerca dos resultados obtidos;
- Os seminários e a apresentação dos banners serão pontuados tanto pelo desempenho do grupo quanto individualmente, destacando os seguintes aspectos: revisão de literatura; domínio do tema, arguição e relação interpessoal.

A nota final será obtida pela média aritmética dos 3 ciclos de avaliação descritos anteriormente.
Será considerado aprovado, o acadêmico que alcançar média igual ou superior a 6,0 e no mínimo 75% de frequência.

Bibliografia

Básica

JUCENE, C. Manual de BPF, POP e registros em estabelecimentos alimentícios. Editora Rubio. 2012.
SILVA, N. et al. Manual de métodos de análise microbiológica de alimentos e água. 4. ed. São Paulo : Varela, 2010.
SILVA JÚNIOR, E.A. Manual de Controle Higiênico Sanitário em Serviços de Alimentação. Varela, 6ª ed. 2012.

Complementar

GAVA, A.J. Tecnologia de alimentos: princípios e aplicações. São Paulo: Nobel, 2008.
FIGUEIREDO, R.M. Armadilhas de uma cozinha. Barueri: Manole, 2003.
GERMANO, P. M. L; GERMANO, M. I. S. Higiene e Vigilância Sanitária de Alimentos. 4. ed. rev., ampl. São Paulo : Manole, 2011
MEZOMO, I.B. Os serviços de alimentação: planejamento e administração. 5 ed. São Paulo: Manole, 2002.
ANDRADE, N.J. MARTYN, E.L. Limpeza e sanitização na indústria de alimentos. Viçosa: UFV, 1996

Material Digital

Imprimir
Selo da responsabilidade social
CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE PALMAS
Avenida Teotônio Segurado 1501 Sul Palmas - TO CEP 77.019-900
Fone: (63) 3219 8000