Publicado em: 17/07/2019 20:29 - Atualizado em: 19/07/2019 09:33

Medicina Veterinária: uma área de muitas oportunidades


Por Isabella Santa Rosa - Estagiária de Jornalismo

Pets, animais silvestres, animais de grande porte, eles também precisam de cuidado e o profissional da Medicina Veterinária está envolvido em todos os níveis desse processo. Mais do que clinicar, o veterinário também faz parte de desenvolvimento de bens e alimentos de origem animal, além de pesquisar e analisar sobre a relação entre as doenças transmitidas pelos bichinhos e a sociedade.

Juliana Vitti Moro, professora e coordenadora do curso de Medicina Veterinária no Centro Universitário Luterano de Palmas - Ceulp/Ulbra nos conta um pouco sobre a área e as oportunidades que a infraestrutura proporcionada pelo curso oferece ao estudante.

 

Ceulp/Ulbra: Para um aluno que pensa em entrar em Medicina Veterinária, o que você pode dizer sobre o curso?

Juliana: O curso se distingue pela busca constante pela qualidade, o Ceulp/Ulbra tem essa visão, não só na Veterinária, mas em todos os cursos, de querer que o aluno saia daqui com o conhecimento não só teórico, prático também, para ser um bom profissional. Nós temos a estrutura para isso, temos professores, no Hospital temos veterinários contratados que são profissionais que têm pós-graduação em diversas áreas, a gente tem o veterinário que é especialista em dermatologia, outro que é especialista em felinos, e eles também auxiliam nessa formação dos estudantes durante as aulas práticas, durante os estágios, então o aluno sai daqui com bastante conhecimento para poder atuar. Cursar Medicina Veterinária no Ceulp é vivenciar a prática profissional no hospital veterinário, ter a oportunidade de fazer residência e cursos de aperfeiçoamento.

 

Ceulp/Ulbra: E você, por que escolheu o curso de Medicina Veterinária?

Juliana: É uma profissão que eu sempre gostei, sempre achei legal essa questão de salvar vidas, de poder melhorar a qualidade de vida, da medicina mesmo, porque a Veterinária é muito semelhante à medicina, só muda a espécie, e a Medicina Veterinária tem muito mais áreas que o profissional pode atuar e muito mais espécies para atender. Quando a gente fala de um médico, ele está mais limitado em uma espécie, o veterinário não, ele tem pequenos, grandes, silvestres, equinos, aves, bovinos, suínos, cães, gatos, e dentro de cada espécie tem várias áreas, então aqui no estado ainda tem muito espaço para o veterinário. Quando você olha para os grandes centros, a profissão já está muito parecida com a medicina, de ter especialidades, você tem o cardiologista, o dermatologista, você tem profissionais que só fazem um tipo de atendimento, aqui no Tocantins nós ainda não temos isso, mas a tendência é que um dia a gente consiga chegar nesse ponto. Nós também podemos atuar na área de alimentos, todo alimento de origem animal que o ser humano consome tem que ter a fiscalização do veterinário, o abate de animais em frigoríficos, etc.

 

Ceulp/Ulbra: Como funciona o curso aqui na instituição?

Juliana: O curso é integral, nós temos uma carga horária maior do que a mínima exigida pelo MEC. Temos o Hospital Veterinário, que é o primeiro de Palmas e o único do estado, está com aparelhos bem semelhantes aos dos hospitais humanos, a estrutura que a gente tem aqui é de última geração. Os professores têm atuação em suas áreas, com mestres e doutores especialistas em cada área de atuação.

 

Ceulp/Ulbra: O curso de Medicina Veterinária do Ceulp/Ulbra tem diferencial?

Juliana: O Hospital Veterinário da Ulbra é um ponto de destaque do campus Palmas, por ser referência no Tocantins, em termos de recursos humanos, estrutura física e equipamentos. Áreas que passam por renovações a cada ano para dar maior conforto e qualidade de ensino para os alunos da graduação e pós-graduação. A soma de capital humano, capacidade e qualidade da infraestrutura e a constante busca por melhorias, faz com que o futuro acadêmico não tenha dúvidas na hora da escolha.

A prática, possibilitada desde o primeiro semestre da formação e a proposta de educação com a residência uniprofissional, insere o futuro profissional na realidade do mercado. Além disso, promovemos constantemente cursos de aperfeiçoamento para qualificar ainda mais nossos acadêmicos e egressos. Dessa forma, eles se tornam aptos a atuar com maestria nas diversas situações do dia a dia, que se apresentam durante o exercício da medicina veterinária.

 

 

Ceulp/Ulbra: Como é a vivência dos estudantes no Hospital Veterinário?

Juliana: Eles têm muitas aulas práticas que acontecem lá, também tem a possibilidade de fazer trabalho voluntário, onde conseguem em horário que não tem aula, acompanhar a rotina, e todas as disciplinas têm aulas práticas que acontecem no Hospital, tanto de pequenos animais quanto de grandes, além das parcerias que nós temos com frigoríficos, o CCZ, por exemplo, então conseguimos disponibilizar todas essas experiências no curso.

 

Ceulp/Ulbra: O curso tem estágio?

Juliana: O curso tem dois momentos de estágio, o estágio no 4º período e o estágio supervisionado, o obrigatório é no último período, então no 10º período é só estágio e TCC, um semestre todo só de prática. Nós temos também vagas de estágio extracurricular, com vários dos nossos alunos estagiando no Hospital Veterinário, nos laboratórios de patologia e anatomia, além da monitoria, que tem a possibilidade de remuneração. Fora do Ceulp/Ulbra existem várias parcerias com outras instituições para disponibilidade de vagas.

 

Ceulp/Ulbra: Sobre o mercado de trabalho aqui no Tocantins, como você vê o cenário atual?

Juliana: Eu acho que aqui tem muito mercado, tem poucos veterinários, é um ramo que ainda está crescendo, diferente de outros lugares, onde está um pouco mais saturado, aqui nós ainda temos bastante espaço em todas as áreas, principalmente pequeno porte, para a questão de especialidades, como já comentei, então nós sentimos falta de alguns profissionais aqui que a gente não tem porque não consegue encontrar, acho que é um dos únicos lugares que não existe o profissional especializado, e que se tivesse, com certeza ele teria mercado, a profissão tem muito o que crescer, tem muito espaço para o veterinário em todas as áreas. Temos que salientar também que com o agronegócio em expansão, o Tocantins teve uma média maior comparado com a média nacional, e envolve tanto a agricultura quanto a pecuária, a pecuária de corte sendo uma das líderes dentro do segmento, temos a pecuária de leite também.

 

Ceulp/Ulbra: Como é a questão de Pesquisa e Extensão no curso? Existe alguma ação nas Comunidades?

Juliana: Nós temos vários projetos de extensão, existe um de extensão comunitária, que é um projeto de “Educação em Saúde Animal”, que tentamos levar para a população, principalmente as mais carentes, informações para a gente tentar mudar essa realidade de abandono, de maus tratos, de melhorar o cuidado com os animais e estamos voltados principalmente às crianças, tentando educar desde pequeno, porque é isso, é um trabalho de educação para levar informação e tem dado bons resultados, os alunos participam bastante. Neste semestre nós estamos querendo incluir algumas ONGs, para poder arrecadar e ajudar essas organizações dentro do projeto.

A parte de pesquisa é bem forte aqui no curso, temos vários projetos e os alunos participam tanto como bolsistas, com as bolsas de PROICT (Programa de Iniciação Científica do Ceulp/Ulbra) e do PIBIC (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica) do CNPq, quanto como voluntários. Temos trabalhos na área de reprodução, anestesia, de nutrição animal, de tecnologia de produtos de origem animal, e os alunos estão sempre envolvidos.

 

Ceulp/Ulbra: Qual o feedback dos estudantes do curso que estão se formando?

Juliana: A primeira turma vai formar agora no final de julho e a gente tem alguns alunos que já estão com possíveis empregos, já estão tirando o CRMV com emprego em clínicas da cidade e tem outros que estão montando negócio próprio, montando clínicas, então acho que isso é um bom sinal, com alunos que ainda vão pegar o diploma e já terão oportunidades no mercado de trabalho.

 

 

Ceulp/Ulbra: Existe alguma outra estrutura para o curso além do Hospital Veterinário?

Juliana: Nós teremos a Fazenda Escola, onde a gente vai trabalhar toda a parte de produção, manejo e reprodução, vai funcionar atrás do Hospital e assim teremos todas as áreas que o estudante pode atuar, então todas as aulas práticas vão acontecer aqui.

 

Juliana Vitti Moro possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2006), mestrado (2009) e doutorado (2013) em Cirurgia Veterinária, com ênfase em Anestesiologia, pela FCAV/Unesp - Jaboticabal. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Anestesiologia, Terapia Emergencial e Terapia Intensiva. Atualmente é professora e coordenadora do curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário Luterano de Palmas - Ceulp/Ulbra.

 

Selo da responsabilidade social
CENTRO UNIVERSITÁRIO LUTERANO DE PALMAS
Avenida Teotônio Segurado 1501 Sul Palmas - TO CEP 77.019-900 Caixa Postal nº 85
Fone: (63) 3219 8000